Polícia procura por suspeitos de morte de bebê arremessado de carro

Do R7

Bebê morreu após ter sido projetado de carro em movimento Record Minas

A Polícia Civil de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, instaurou um inquérito e tenta identificar e localizar os suspeitos de envolvimento na morte de um bebê de cinco meses que teria sido arremessado de um carro em movimento na na noite de terça-feira (6) no bairro Santo Antônio de Roças Grandes.

De acordo com o delegado Guilherme Catão, o caso está sendo investigado como homicídio já que o acidente teria acontecido porque a família da criança teria sido abordada por criminosos. No entanto, ele ainda aguarda o laudo do IML (Instituto Médico-Legal) com a causa da morte do bebê e também pediu uma perícia no carro.

Além disso, o delegado deve começar a ouvir os envolvidos no caso a partir desta sexta-feira. Segundo a Polícia Civil, os pais Alex Marcos Teixeira e Michele Paula Teixeira devem ser os primeiros a prestar depoimento. Também serão ouvidas testemunhas do caso.

Conforme o Boletim de Ocorrência registrado pela PM (Polícia Militar), o bebê estava no carro com os pais e irmã quando a família foi abordada por dois homens que começaram a agredir Teixeira e teriam obrigado que todos desembarcassem.

No entanto, quando o casal e a filha de oito anos saíram do automóvel, o veículo desceu a rua São Morais e, no movimento, o bebê foi projetado para fora. Ele chegou a ser socorrido para uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) e, em seguida, para o Hospital de Pronto-Socorro João 23, em Belo Horizonte, mas não resistiu aos ferimentos.

Já os criminosos, que seriam conhecidos dos moradores da região, fugiram do local e, até o momento, não foram identificados oficialmente. Entretanto, segundo a PM, testemunhas informaram os nomes dos autores aos militares e a informação está sendo investigada pela Polícia Civil.

Motivação

A Polícia Civil também investiga a motivação do crime. Em entrevista à Record Minas, Teixeira disse que os suspeitos começaram a agredi-lo porque o confundiram com um assaltante que teria roubado uma residência na região. Já Michele contou que os autores queriam invadir alguns lotes de propridade do marido no bairro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: