Criança filma abuso de idoso contra jovem deficiente em MS

Do G1 MS

“Inicialmente ele negou os abusos, mas diante das provas que tínhamos e das testemunhas, o idoso contou que era a segunda vez que tinha ficado com ela. O senhor inclusive disse que não resistiu porque ela se insinuava e ele era homem, porém tentamos ouvir a menina e é nítido que ela fala coisas desconexas”, afirmou a delegada.

Com relação às provas, a delegada fala de um vídeo gravado no dia 24 de novembro de 2014, por uma criança de 11 anos. “Nas imagens, de cinco minutos, o idoso pede ao menino para ir lá fora. Ele então constata que não há ninguém na sala e começa a se esfregar na jovem. Só que ele não percebeu que o garoto deu a volta e começou a filmar a ação. Em certo momento, ele levanta a roupa da jovem e tenta consumar o ato sexual”, explicou a delegada.

Susto
Assim que viu as imagens, a mãe da vítima, uma ajudante de cozinha de 49 anos, ficou muito assustada e entrou em contato com a Polícia Civil. O boletim de estupro de vulnerável foi registrado no dia 1° de dezembro de 2014.

“A mãe foi chamada diversas vezes para nos contar detalhes e assim contribuir na identificação do suspeito. Ele fazia reparos na casa e tinha sido contratado da última vez para mais uma obra no imóvel”, comentou a delegada Rosely Molina, titular da Deam.

Questionada, a jovem disse que aquilo era apenas uma ‘brincadeira’. “Ela passou por atendimento psicossocial e os profissionais disseram que a menina tem a idade infantil, trocando as palavras e os seus significados. E logo após o crime, de acordo com o depoimento da mãe da vítima, o pedreiro ainda retornou na casa e disse que poderia levar a menina ao posto de saúde, já que percebeu que ela estaria com alergia”, ressaltou a delegada.

Os policiais então fizeram diligências no bairro Guanandi, região Sul de Campo Grande. O suspeito, que não tinha antecedentes criminais, foi preso em sua residência. Ele será indiciado por estupro de vulnerável, cuja pena varia 8 a 15 anos de reclusão.

Estatísticas
De acordo com dados da Deam, do início do ano até esta quinta-feira (7), 1.881 boletins de ocorrência já foram relatados em Campo Grande e 37 casos de estupro registrados na delegacia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: