PAI DE 18 ANOS confessa ter estuprado a filha de 2 meses

O pai de uma bebê de apenas dois meses, que foi estuprada, se entregou à polícia na tarde desta quarta-feira (12/03) e confirmou ser o autor dos abusos. Exames confirmaram graves lacerações na região íntima da menina. A situação foi descoberta pela própria mãe da criança, que ao trocar a fralda da bebê, viu o forte sangramento. O rapaz de 18 anos está na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, onde é interrogado.

Ronaldo Pereira Sousa Lima confessou ter introduzido o dedo na vagina do bebê. Segundo o delegado Evaldo Farias, o rapaz contou que aproveitou o momento em que a mãe da criança foi fazer comida para praticar o ato. Uma das justificativas apontadas durante o depoimento, é a suspeita de Ronaldo de que a criança não seja sua filha, e por isso, criou uma certa raiva da menina.

“Muito tempo de polícia, nunca tinha visto uma pessoa tão fria”, disse o delegado à reportagem do 180graus. Ainda de acordo com a polícia, o rapaz tem histórico de envolvimento com outros crimes, e é suspeito de integrar gangues na zona Leste. Ele está inclusive machucado, por ter sido recentemente baleado. Já a mãe da criança, alegou que não viu nada.

A situação chegou ao Conselho Tutelar de Teresina na última segunda-feira (10/03). A mãe da menina é uma adolescente de apenas 13 anos. Assim que percebeu o sangramento, levou a bebê para o hospital do Satélite, que acabou precisando ser transferida para a Maternidade Evangelina Rosa. Os médicos ficaram espantados com as lacerações na genitália do bebê, comprovando que houve rompimento do hímen.

Nesta quarta, o conselheiro tutelar Djan Moreira levou o caso à publico no programa Bom Dia Meio Norte, e denunciou que a família teve dificuldades de registrar o caso na DPCA. E agora à tarde, após a repercussão do caso, o pai da menor acabou se entregando à policia e confessando o crime, deixando a mãe da menor ainda mais horrorizada com o fato.

A confirmação do crime pelo pai, endossa as suspeitas da polícia, de que o autor dos abusos tinha livre acesso ao ambiente família. O pai da criança chegou a fornecer material genético para exames, mas antes mesmo da emissão dos resultados, ele acabou confessando. Enquanto o caso é solucionado, a bebê segue medicada e permanece em um abrigo.

POLÍCIA QUER SABER SE MÃE TAMBÉM É VÍTIMA
A investigação iniciada pela polícia quer saber ainda se a mãe do bebê, que é uma adolescente de apenas 13 anos, também vive em situação de vulnerabilidade, já que o companheiro é um rapaz maior de idade. Segundo o delegado geral James Guerra, em entrevista à TV Meio Norte, a própria mãe do bebê também é protegida pela legislação. “O fato de ter um filho já comprova que a menor tem prática sexual regular, e sendo abaixo dos 14 anos, o fato pode ser considerado estupro de vulnerável. Por isso foi preciso nos cercarmos de garantias, pois havia necessidade de analise da vida da adolescente, que é mãe e vítima”.

Repórter: Kaio Oliveira – Direto da DPCA

Publicado Por: Apoliana Oliveira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: