Polícia apura se homem tem ligação com estupros contra cinco crianças

 

Adolescente de 17 anos é apreendido suspeito de abusar sexualmente dos cinco irmãos menores, em Piracanjuba, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Adolescente foi apreendido suspeito de abusar sexualmente dos irmãos (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O adolescente de 17 anos, apreendido suspeito de abusar sexualmente dos cinco irmãos menores, em Piracanjuba, no sul de Goiás, disse à polícia que um homem, que seria padrinho das vítimas, teria violentado as crianças. Segundo o delegado Vicente de Paulo Silva e Oliveira, responsável pelo caso, apesar do adolescente ter confessado os estupros, o envolvimento de outras pessoas ainda é apurado.

“Não está descartada a participação de outro suspeito, mas é preciso investigar com calma, porque o menor está apreendido, então ele pode colocar a culpa em qualquer um”, ressaltou Oliveira.

O suposto padrinho já foi  identificado pela polícia e é procurado. O delegado diz que pretende entrar com um pedido de prisão preventiva contra ele nos próximos dias.

As vítimas, sendo quatro meninos de 7, 10, 12 e 14 anos, e um menina, de 5, foram levadas um abrigo e estão sob a responsabilidade do Conselho Tutelar. Segundo a polícia, o pai e a mãe, de 59 e 33 anos, respectivamente, sabiam dos abusos e, por isso, estão presos suspeitos por omissão. Em depoimento, ambos confirmaram que sabiam que os filhos eram estuprados pelo filho mais velho.

O delegado contou, ainda, que todas as crianças confirmaram que eram abusadas pelo irmão, que não foi denunciado antes por causa de um “enorme temor”. No entanto, elas não citaram a participação de outras pessoas no crime.

Abusos
O adolescente foi apreendido pela polícia no último sábado (11). De acordo com a investigação, ele começou a abusar do irmão, de 14 anos, há pelo menos 10 anos. No entanto, o menor só começou a ser investigado por outros delitos há cerca de um ano. “Ele já tinha passagem por tráfico de drogas e há um ano começamos apurar também o envolvimento dele com furtos na região”, disse o delegado.

Durante essa apuração, a polícia recebeu a denúncia de que ele também estuprava os irmãos. Por isso, há 15 dias, uma equipe do Conselho Tutelar foi designada para acompanhar sigilosamente a família. Nesse período, o delegado conta que não só comprovou os atos sexuais, como se certificou da omissão dos pais.

“A conselheira, junto com a mãe, levou a criança menor, de 5 anos, a um médico legista. Lá, ele comprovou que a menina havia sido violentada. Mesmo assim, a mãe não esboçou nenhuma reação, agiu como se não tivesse ocorrido nada. Nem pensou em procurar a polícia. Desde então, confirmamos que ela e o esposo consentiam com os abusos”, explica.

As vítimas ainda disseram à polícia que os estupros ocorriam no quarto dos pais, quando elas voltavam da escola. Para a prática, revela Oliveira, ambos deixavam o imóvel e iam caminhar nos arredores da residência. “Os pais não explicaram o porquê dessa atitude. Na verdade, eu acho que eles têm medo do filho”, conta o delegado.

Os pais estão presos na cadeia municipal. Eles foram autuados pelo crime de estupro de vulnerável na forma de omissão imprópria e podem pegar até 30 anos, caso sejam condenados.

Já o menor segue apreendido no mesmo local em uma cela separada, à espera de vaga em um centro de internação. Ele vai responder pelo ato infracional análogo ao crime de estupro de vulnerável.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: