Arquivo mensal: fevereiro 2015

Pedófilo é preso depois de tentar fazer namorada dar à luz bebê para que pudesse abusar da criança

Um ex-policial doente conspirou para conceber um bebê para que ele e outros pedófilos pudessem abusar da criança.

Policiais invadiram a casa de Alexander McCracken em janeiro do ano passado, depois de terem sido alertados pelo Serviço Nacional de Proteção ao Abuso a Crianças pela Internet, e encontraram centenas de imagens de infantis obscenas que ele distribuía a outros maníacos.

Ele e a namorada, Sharon Campbell, foram presos e aguardam julgamento pelos crimes.

McCracken, de 35 anos, passou nove anos na Polícia Strathclyde.

Pedófilo é preso depois de tentar fazer namorada dar à luz bebê para que pudesse abusar da criança

No Tribunal, na terça-feira (24), foi exposto o vício do ex-policial por relação íntima, porém agora ele escolheu abusar de crianças indefesas.

33

Ele e a namorada admitiram três acusações de posse e distribuição de imagens infantis obscenas.

John Bradford, que fez parte da acusação no tribunal, disse que especialistas em crime virtuais encontraram 551 imagens do gênero em arquivos de bate-papo do Yahoo Messenger depois que a polícia invadiu a casa de McCracken em janeiro do ano passado.

Quase todas essas imagens foram repassadas a outros pedófilos entre julho de 2012 e outubro de 2013, sendo que 33 foram consideradas pervertidas.

A maioria era de recém-nascidos, bebês e crianças (de até oito anos de idade).

Nas conversas do bate-papo, foram encontrados trechos em que o ex-policial e a namorada comentam que pretendiam ter um bebê para que pudessem abusar dele.

Os nomes de usuário “sleazyperv79″ e “NepicoupleUK” estavam ligados ao computador e celular usado por McCracken.

As imagens não puderam ser publicadas, pois são muito fortes. Outras imagens encontradas no computador de McCracken incluíam adultos praticando relação íntima com cavalos e cães.

A polícia se recusou dizer como chegou à McCracken para que outros pedófilos não saibam como são monitorados.

Campbell, de 39 anos, trabalhava cuidando de idosos com problemas de saúde mental em um asilo.

Seu advogado, Peter Lockhart, disse que ela está desempregada no momento e não é mais namorada McCracken, e também mencionou que considera seu suposto envolvimento no caso uma ofensa francamente chocante e terrível. Ela espera não ser condenada, pois está cooperando com as investigações.

McCracken tem um filho de 10 anos de idade com quem não tem contato. A sentença será dada no mês que vem.

Fonte: Mirror

Pedófilo britânico é condenado por tentar ‘comprar’ menino no Brasil

BBC Brasil

 

<!–

Jason Paske foi condenado nesta semana a 10 anos de prisãoBBC

Um britânico de 40 anos tentou comprar um menino de 6 anos em São Paulo com o suposto objetivo de cometer violência sexual contra ele.

Essa informação veio à tona no julgamenmto de Jason Paske, condenado nesta semana a 10 anos de prisão por possuir e distribuir pornografia infantil.

Os crimes do suspeito ocorreram entre março de 2012 e maio de 2014, quando ele foi preso, segundo afirmou a polícia de Avon e Somerset à BBC Brasil.

Um de seus 34 crimes foi oferecer 1.000 libras (cerca de R$ 4 mil) para um suspeito em São Paulo para abusar sexualmente de uma criança.

O criminoso disse a ele que conseguiria uma família disposta a permitir que ele abusasse de um filho por 1.200 libras.

De acordo com a sentença do juiz Stephen Ashurst, da Corte de York, Paske desconfiou da oferta e pediu uma prova da veracidade da negociação.

O suspeito em São Paulo teria então transmitido um vídeo ao vivo pela internet onde um menino de 6 anos de idade apareci nu, segurando uma mensagem escrita com os dizeres “Hello (olá) Jason”.

Paske não chegou a viajar ao Brasil e o crime não foi consumado porque os criminosos não chegaram a um acordo.

Porém, Paske foi condenado por diversos outros crimes, especialmente por possuir milhares de imagens de pornografia infantil – em muitas das quais era possível ver adultos consumando abusos sexuais contra crianças muito jovens.

Segundo a polícia, ele não só recebia as imagens pelo computador, como redistribuía material para uma rede de pedofilia.

“Jason Paske é um homem horrendo e pervertido que representa uma ameaça à sociedade”, disse o investigador Nigel Pepper, da Unidade de Proteção a Pessoas Vulneráveis da polícia de North Yorkshire.

“É muito satisfatório para todos os envolvidos na investigação que ele fique atrás das grades por um bom tempo”, disse ele.

Outros abusos

Ele também foi condenado por receber imagens de um pai abusando do próprio filho, de 3 anos de idade, na República Tcheca. Segundo o juiz Ashurst, Paske assistia as cenas de abuso sexual e chegou a sugerir que novos abusos fossem cometidos em ambientes diferentes.

Ele teria se oferecido ainda a financiar a compra de um tablet para que o criminoso tcheco pudesse cometer as violações em um banheiro.

Paske, que trabalhava em um supermercado na Grã-Bretanha, foi descoberto quando os pais de um menino de 15 anos de Yorkshire descobriram mensagens trocadas entre os dois no computador da vítima.

O sentenciado havia enviado 340 libras (quase R$ 1,3 mil) para que a vítima tivesse relações sexuais com ele em um hotel.

A polícia começou a monitorá-lo e encontrou grandes quantidades de material pornográfico infantil em seus computadores.

 

Funcionário do governo dos EUA é preso ao tentar fazer sexo virtual com criança

Daniel Rosen, um funcionário do Departamento de Estado dos Estados Unidos, foi detido por supostamente ter solicitado sexo através da internet com uma menor de idade que, na realidade, era uma detetive da polícia do Condado de Fairfax (Virgínia).

Segundo informou nesta quarta-feira (25) em comunicado a polícia do Condado de Fairfax, o funcionário público, de 44 anos e diretor dos programas de contraterrorismo do Departamento de Estado, realizou uma série de contatos inapropriados através da internet com quem acreditava ser uma menor de idade.

Na realidade, quem estava do outro lado da tela era uma detetive que pertence à unidade policial do Condado de Fairfax, que estava investigando o funcionário. Rosen foi detido ontem, transferido a uma prisão de Washington e acusado de um delito tipificado como “uso de um aparelho eletrônico para solicitar sexo a um menor”.

A porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, disse estar ciente do caso, mas não identificou o funcionário detido, segundo declarações recolhidas pelas emissoras televisivas Fox e CNN.

“Por assuntos relacionados com o pessoal do Departamento e por razões de privacidade, não estamos em condições de confirmar a identidade da pessoa ou seus cargos específicos”, explicou Psaki.

Como resultado da detenção, Psaki indicou que se suspenderá o credenciamento de segurança do funcionário, que será afastado de suas funções enquanto durar a investigação judicial.

Menina de 11 anos espanca e mata bebê de 2 meses de vida

Uma garota de 11 anos de idade, de Ohio, nos EUA, está sendo acusada de ter assinado um bebê de 2 meses de vida.

A jovem criança estava cuidando do bebê Zuri Whitehead, na sexta-feira (06), quando fatalmente o espancou e jogou no chão violentamente. O chefe de polícia, Wickliffe Randy Ice, disse que este é o caso mais preocupante que ele já tratou em sua carreira de 30 anos.

Depois que a mãe da criança adormeceu no sofá, a menina pegou Zuri no andar de cima e supostamente a espancou até a morte. Ela, então, a levou de volta para o andar de baixo e acordou a mãe da vítima, que chamou a polícia em seguida.

Menina de 11 anos espanca e mata bebê

Zuri, cuja cabeça estava inchada e sangrando, morreu no hospital devido aos graves ferimentos.

As mães, da acusada e de Zuri, se conheciam há anos e a menina sempre frequentava a casa da vítima.

A criança compareceu ao tribunal na segunda-feira (09) e vai passar por uma audiência antes de ser definida a data de seu julgamento.

Fonte: NY Daily News

‘Meu arrependimento é grande’, diz suspeito de estuprar neta de 9 anos

Do G1 MS

Suspeito diz que criança se insinuava para ele (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Suspeito diz que criança se insinuava para ele (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)

Suspeito de estuprar a neta de 9 anos em Campo Grande, um motorista de 58 anos afirmou ao G1 que o crime ocorreu apenas uma vez e que ele não consumou o ato sexual. “Estou muito arrependido, foi sem pensar. Mas ela também me provocou, ficando pelada e se insinuando para mim, tirando fotos no sofá”, afirmou o avô da criança.

O homem prestou depoimento por 40 minutos na tarde de segunda-feira (9). Ele disse ao delegado que a menina o chamou na sala, onde estava nua. “Ela pediu para eu buscá-la e saiu do banho se insinuando para mim, porém o meu arrependimento é grande. Tenho 15 anos na minha firma, todos os meus vizinhos me conhecem”, argumentou o suspeito.

Família abalada
Segundo o delegado Paulo Sérgio Lauretto, titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), a vítima chegou muito “assustada na delegacia”, acompanhada dos pais. Ela disse que os abusos ocorriam há oito meses e que sempre recebia dinheiro do avô após o crime.

“Os parentes estão, com certeza, muito abalados, pois têm vínculo com o indiciado e a vítima. E no meu entender uma criança não tem capacidade para se insinuar da maneira que o suspeito está descrevendo”, disse o delegado.

O homem, que não possuía antecedentes criminais, responderá por estupro qualificado pelo fato de ser ascendente da vítima. A pena pode chegar a 22 anos de reclusão. O inquérito será encaminhado ao Poder Judiciário, de acordo com o delegado.

Os parentes estão, com certeza, muito abalados, pois têm vínculo com o indiciado e a vítima”
Paulo Sérgio Lauretto, delegado

Entenda o caso
No último domingo (8), a criança chegou em casa reclamando de dores para a mãe e a tia. Conforme o delegado, ela reclamava de “dores no pé da barriga”. A menina foi levada ao posto médico por volta das 16h30 e depois foi encaminhada à Santa Casa.

Durante a madrugada de segunda-feira, por volta das 2h30 (horário de MS), a menina foi atendida, segundo Lauretto. Logo no início da manhã, após o médico suspeitar de abuso sexual, o serviço social do hospital acionou a polícia.

“Hoje, por volta das 7h30 (horário de MS), fomos chamados pela assistente social do hospital. A equipe então se deslocou para a casa do motorista e ele, de imediato, confessou o crime na delegacia, ressaltando que era a criança quem se oferecia para ele”, finalizou o delegado.

Delegado diz que suspeito foi preso em flagrante (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)Delegado diz que suspeito foi preso em flagrante (Foto: Graziela Rezende/G1 MS)

Homem é agredido por populares após estuprar bebê de 1 ano no sudoeste da Bahia

Do R7

O acusado foi encaminhado para o Hospital Geral de Vitória da Conquista, onde está sob custódia policialDivulgação

Casos de abusos sexual contra crianças têm revoltado moradores do município de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano. Segundo informações da 77ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar), um homem foi agredido por populares acusado de estuprar uma menina de um ano e dez meses, no bairro dos Campinhos.

Ainda segundo a 77ª CIPM, o acusado foi encaminhado para o Hospital Geral de Vitória da Conquista e está sob custódia policial.

— Assim que ele tiver alta, estaremos o encaminhando para o Disep e ele prestará os devidos esclarecimentos.

Ainda não informações sobre o estado de saúde da criança. A Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher) do município investigará o caso.

Zona rural

No final de janeiro, um adolescente de 17 anos foi detido, no povoado de Simão, zona rural de Vitória da Conquista, acusado de estuprar uma menina de cinco anos. De acordo com os policiais da 78ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar), que atenderam à ocorrência, quando chegaram ao local, o menor estava trancado em um quarto no fundo da casa, pois a família estava com medo de que ele fosse linchado.

A criança foi levada para um hospital da região para receber atendimento.

O adolescente foi encaminhado ao Disep (Distrito Integrado de Segurança Pública).

Bebê morre após parto em recepção de hospital no sudoeste da Bahia

Do R7 com Record Bahia

No momento do parto não havia obstetra no hospitalDivulgação

Um bebê morreu após nascer na recepção do Hospital Municipal Esaú Matos, em Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia. O caso ocorreu na manhã deste domingo (8).

Testemunhas informaram que não havia leito nem obstetra na unidade de saúde. Além do bebê que morreu, outra mulher deu à luz na recepção do hospital.

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou que não havia profissional no hospital no momento do parto, mas que a situação já havia sido normalizada. A secretaria ressaltou ainda que investigará as causas da morte do bebê.