Polícia invade casa no ES e prende pai que espancava filho de 10 anos

Um homem foi preso por agredir o filho de 10 anos, nesta quarta-feira (21), em Cariacica, na Grande Vitória. Durante as agressões, o menino apanhou com chinelo que tinha um prego. Vizinhos ouviram os gritos da criança e chamaram a polícia. Os militares invadiram a casa e encontraram pai e filho dentro de um banheiro.

O garoto estava sem roupa, chorando, com várias lesões no corpo. O pai foi autuado por tortura e encaminhado ao Centro de Triagem de Viana. O suspeito negou ter torturado o filho e disse que estava apenas corrigindo.

A avô da criança relatou que o neto apanhou sem necessidade. “Meu neto está com marcas de cinto pelo corpo, apanhou sem necessidade. Não houve motivo para isso, foram as drogas e o álcool que fizeram isso com meu filho”, declarou o pai do suspeito, um aposentado de 62 anos.

A criança contou à polícia que estava em casa quando o pai começou a beber. Depois de ingerir as bebidas, o homem ficou nervoso e começou a gritar reclamando da ausência da família durante o tempo que ficou preso, xingou o filho com palavrões, pegou um cinto e o agrediu.

Avô da criança disse que o filho é usuário de drogas e álcool, espírito santo (Foto: Bernardo Coutinho/ A Gazeta)Avô da criança disse que filho é usuário de drogas  e álcool (Foto: Bernardo Coutinho/ A Gazeta)

O homem ficou detido por ter matado uma mulher a pedradas em 2005. Em novembro de 2014 ele foi solto e passou a cumprir o restante da pena em regime semi-aberto. O histórico de agressões do susepito é longo. De acordo com a família, só este ano ele foi detido duas vezes por agredir parentes.

O pai do suspeito disse que as visitas na prisão eram constantes. “O visitamos durante nove anos e ficamos presos junto com ele. Deixei de ir a igreja, de passear com meu neto para vê-lo na prisão. Tentei ajudá-lo de todas as formas, mas ele não larga o vício”, alegou o aposentado.

O menino apanhou com um cinto e foi ferido com um chinelo. Para a polícia, o garoto contou que o pai virou a parte do calçado que possuía um prego para machucá-lo ainda mais.

O avô disse que pai e filho estavam sozinhos no momento das agressões. “Meu outro filho chegou e pediu para ele parar de bater no meu neto. Quando eu cheguei a polícia já estava na minha casa. Meu neto me abraçou e disse: ‘Graças a Deus a polícia chegou vovô. Ele ia me bater mais’. Ele ficou com a orelha bem roxa, tem arranhões nas costas e lesões pelo corpo, principalmente no braço, rosto e costas”, contou o avô da criança.

  • Graças a Deus a polícia chegou vovô. Ele ia me bater mais” menino agredido

Os gritos da criança durante a tortura deixaram os vizinhos assustados. Com receio do que o pai estava fazendo com a criança, eles chamaram a polícia. Militares invadiram a casa e encontraram pai e filho dentro de um banheiro. O garoto estava sem roupa, chorando, com várias lesões no corpo.

A polícia contou que o suspeito estava alterado, tentou resistir à prisão e ameaçou os policiais.

Outro lado
O suspeito negou ter torturado o filho e disse que estava apenas corrigindo. “Ele saiu de casa de manhã e disse que ia brincar, mas só voltou às 15h. Quando eu perguntei porque ele não tinha ido almoçar , ele foi mal criado e me respondeu. Eu fiquei nervoso e dei um tapa no braço dele. Ele caiu na rua e se machucou e a polícia vem dizer que eu bati nele. Eu não o espanquei, meu filho está bem. Só corrigi”, explicou o pai da criança.

* Com colaboração de Iara Diniz, do Jornal A Gazeta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: