Arquivo mensal: outubro 2013

126952

126951

126950

Uma barbárie envolvendo crianças com idades entre dois e 13 anos resultou na morte de uma delas. O fato foi registrado na noite da segunda feira, 04/02/2013, na Travessa José Marques Ribeiro, no Conjunto Virgem dos Pobres III, no bairro do Vergel do Lago, Região Sul de Maceió.

Dois irmãos, de 11 e 13 anos, mataram o irmão de apenas dois anos de idade. Segundo o pai das crianças, Daniel Lealdo Melo, que mora sozinho com as crianças, ele é separado da mãe dos menores que seria usuária de drogas, saiu de casa.

Em depoimento a polícia, Daniel disse que saiu para trabalhar pela manhã e como não tem condições de pagar alguém para cuidar dos filhos, deixou as crianças sozinhas em casa. Mas o que o pai não podia imaginar é que ao retorna a noite para sua humilde residência iria encontrar uma das crianças agonizante. No corpo eram visíveis sinais de hematomas pelo o corpo.

Desesperado, ele ainda levou o filho para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas devidos aos ferimentos, o menino já chegou sem vida.

A versão apresentada pelo pai não convenceu os policiais de plantão no HGE que foi levado junto com os outros dois filhos por uma equipe do 1° Batalhão da Polícia Militar (1º BPM) para a Central de Polícia, onde foram ouvidos pelo o delegado que estava de plantão.

Na presença do delegado os dois irmãos teriam detalhado como mataram o menor de idade. Segundo eles tudo começou com uma “brincadeira” de luta. O delegado explicou ainda que os menores são aficionados por luta e sempre treinavam em casa, tendo a participação da criança.

Daniel Lealdo deve responder pela morte do próprio filho cuja investigação será de responsabilidade da Delegacia de Menores.

Estado de saúde da criança supostamente violentada pelo pai é gravíssimo

9ad3f283d877236f3a6345abc6b6d05fff4ed0e8

fd446eb9889ede3ba13c85b99f22775408e0cb6d

Menina teve as costelas quebradas e está internada em estado gravíssimo (Crédito: )

A criança de oito anos, que supostamente teria sido estuprada pelo pai, continua internada, em estado gravíssimo, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral do Estado (HGE), segundo apurou o Tudo na Hora.

Ela permanece respirando com a ajuda de aparelhos e, segundo a equipe médica, teria fraturado uma costela e o maxilar, além de apresentar sinais de abuso sexual e de traumatismo craniano.

Já o pai – que é apontado como o principal suspeito das agressões física e sexual – negou ter praticado qualquer tipo de violência contra a filha, durante depoimento prestado na Delegacia de Crimes Contra a Criança e o Adolescente (DCCA).

Policiais já estiveram no HGE para tentar obter informações junto à vítima, mas, como ela não pode falar, as investigações se concentram em busca de testemunhas que apontem o autor da agressão.

Monstruosidade – Pai é preso acusado de matar a filha de 2 anos em Monte Negro

O fato ocorreu na manhã de hoje (10) por volta das 11h da manhã, onde  Ronaldo Martins de Sousa 20 anos, matou a filha de 02 anos  de idade,  Ronaldo está com alvará de soltura e a cerca de 8 meses o  mesmo já havia sido preso acusado de dar uma mordida na criança quando  ela tinha cerca de 1 ano e 3 meses de idade. A mãe da criança também pode ser condenada por não querer entregar o  assassino da filha, ela alegou que tem medo pois ele é muito violento.  Em depoimento ela disse que chegou em casa e perguntou pela criança e  ele falou que a mesma estava dormindo. “Então fui fazer o almoço e algum  tempo depois notei que a criança não acordava quando fui até o berço  ela estava mole e com os olhos virados” disse a mãe. Os vizinhos escutaram os gritos da criança e resolveram ligar para a  polícia que chegou rapidamente ao local e ainda chegaram a levar a  criança para o hospital municipal, mas infelizmente a criança já havia  falecido. Segundo um enfermeiro a criança chegou no hospital com sinais  de espancamento no abdômen e na cabeça.

Matéria: Enfoco Notícias

CRIANÇA DE UM ANO É MORTA POR SUSPEITA DE ESPANCAMENTO EM JARU

Houve um lamentável fato no município de Jaru. Uma criança de apenas um ano foi agredida e acabou morrendo.

Segundo a mãe do bebê, D. J. S. de 22 anos, na tarde da última terça-feira (15), ela precisou ir ao hospital levar o seu marido que estava passando mal e deixou a criança e outros filhos menores aos cuidados de sua sobrinha, de 16 anos e do marido dela, de 18 anos.

Ao retornar ela passou na casa de sua mãe, quando o marido da sobrinha veio e disse que a criança estava passando mal. “Corri para casa e meu bebê estava frio, pálido e gemendo. A minha sobrinha disse que ele tinha caído. No mesmo instante, o levei ao hospital”.

No HM a criança foi diagnosticada com hemorragia e foi transferida para Porto Velho. No Hospital Cosme e Damião, o bebê foi submetido a uma cirurgia no abdômen e faleceu na tarde de quarta-feira (16).

Foi constatado no atestado de óbito que a causa da morte da criança foi choque séptico, rotura de víscera oca, trauma abdominal fechado e maus tratos de vulnerável.

A mãe suspeita que a sobrinha tenha agredido a criança. As vezes ela é agressiva. “Desde que aconteceu, ela não me ligou e nem veio ver o meu filho. A minha filha de 4 anos disse que viu ela batendo no meu menino”, relatou a mãe abalada.

A policia civil já está investigando o caso.

Fonte: O Jaruense

Criança de três anos é estuprada

Clique para Ampliar

Uma criança de apenas três anos, foi estuprada por volta das 21:30 h da última sexta-feira (20) em Cambará. A mãe em estado de nervo avisou os policiais militares que ao dar banho na criança, notou sangue na cueca e ferimentos no ânus do menino, e disse que momentos antes, a criança havia reclamado de dor no bumbum.

A criança tinha o hábito de ficar todos os dias na casa deste vizinho, e jamais foi percebido algo de anormal. Um menor de 17 anos acabou detido pela polícia militar, e confessou ter praticado o abuso contra a criança. A criança foi encaminhada ao hospital local para receber atendimento médico. O menor foi encaminhado para a delegacia para as providências cabíveis.

Tanosite

Juara: Menina de 10 anos era estuprada por pai, tio e avô e ainda contrai doenças sexuais

A Polícia Civil prendeu em flagrante dois “monstros” após confessarem que abusavam de uma criança de apenas 10 anos de idade na Comunidade de Paranorte, à 142km de Juara.

O que é mais Cruel e repugnante, é a menina era estuprada pelo próprio pai, o Magno de aproximadamente 27 anos, vulgo “Carandiru”, e avô, Mário de aproximadamente 50 anos, vulgo “Bico de Anta”, onde ela vivia sobre a guarda até Junho deste ano. A criança ainda teria sido estuprada pelo Tio Marcos de aproximadamente 22 anos, vulgo “Marquinhos”, “três homens covardes” que violentaram esta criança durante um algum tempo, “sangue do próprio sangue”.

COMO FOI DESCOBERTO:

Em junho deste ano, a menina foi morar com a mãe em Tabaporã, saindo da guarda do “Bico de Anta”, “avô monstro”, onde morava ainda com com o pai “Carandiru” e tio “Marquinhos”.

Lá, a mãe desconfiou de algumas atitudes estranhas da filha, que confessou tudo o que sofria nas mãos dos três bandidos.

A mãe registrou queixa, e o Delegado Carlos Henrique Hengelmman de Juara, interrogou o “pai e o avô”, que confessaram sem nenhum problema que abusavam das crianças. Em seguida o Delegado decretou a prisão dos elementos que já estão a disposição da Justiça. O Tio desnaturado, ainda está foragido.

A CRIANÇA:

O mais revoltante, é que a criança, além de ter sido estuprada, o que foi comprovado através do laudo médico, ainda estava com doenças sexualmente transmissíveis, provavelmente vindas do PAI, TIO E AVÔ. Agora a polícia trabalha na captura do Tio estuprador.

Fatos como estes, não são aceitos dentro dos presídios, e, provavelmente mais cedo ou mais tarde, eles poderão quem sabe, provar do seu próprio veneno.

Mãe de abusada em creche não desconfiava de idoso: ‘tinha amizade’

A mãe da menina de quatro anos que teria sido estuprada por um homem de 60 anos, em Jataí, no sudoeste do estado, afirmou que conhecia a família do idoso há 20 anos e que não desconfiava dele. “Cresci com os filhos do casal e a gente brincava junto, tinha uma relação de amizade”, contou a mulher, que não quis se identificar. Preso na quinta-feira (3), o idoso também é suspeito de abusar de outras três meninas.

Mãe de abusada em creche não desconfiava de idoso:

De acordo com a Polícia Civil, as vítimas do idoso têm idades entre 4 e 13 anos. Ele teve acesso as crianças na própria casa, no Jardim Rio Claro, na qual a esposa mantinha uma espécie de creche clandestina. A suspeita é de que o homem praticava os abusos há mais de quatro anos e, segundo a polícia, o caso só não foi descoberto antes porque ele ameaçava matar as mães das crianças, caso elas contassem sobre os estupros.

Segundo a mãe, a menina de quatro anos não ficava mais na creche, mas a desconfiança surgiu depois que a filha visitou a casa do idoso e passou a sentir dores ao urinar. Questionada, relatou sobre a violência sexual. “Ela começou a falar que não era a primeira vez, que ele já tinha feito antes e como o homem agiu”, relatou a mulher.

Ainda de acordo com a mãe, uma vizinha também confirmou que a filha foi vítima do suspeito. “Com ela acontecia há muito tempo e só parou quando a menina cresceu e conseguiu fugir”, ressaltou.

Mãe de abusada em creche não desconfiava de idoso:

Após ouvir o relato da vizinha, a mulher procurou a polícia e denunciou o caso. “Apesar de não ter sido consumada a relação sexual, o suspeito teria passado a mão no corpo da criança e tocado nas suas partes íntimas”, informou a delegada Paula Meotti, responsável pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) e pela Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) de Jataí.

Creche clandestina

A creche funcionava na casa do suspeito há 12 anos, segundo relatou a esposa dele em depoimento à polícia. Ela recebia dinheiro por cuidar das crianças, mas a atividade nunca foi legalizada. “Nesse período, a mulher cuidou de dez menores, com idades variadas. Há cerca de 30 dias ela teria informado aos pais que deixaria de prestar os serviços, sem especificar os motivos”, disse a delegada.

Também em depoimento à polícia, o idoso negou os crimes e pediu a presença de um advogado. O homem ainda contou que foi submetido a uma cirurgia há alguns anos e que, desde então, teria passado a consumir bebidas alcoólicas com frequência. A mulher dele também foi ouvida e disse que o marido não tem qualquer participação nos crimes. De acordo com a delegada, a princípio, a esposa foi ouvida e liberada. No entanto, a polícia vai investigar se ela tinha conhecimento sobre os abusos.

As investigações sobre o caso começaram há duas semanas. A polícia pediu e a Justiça concedeu um mandado de prisão preventiva para o suspeito. O homem foi indiciado por estupro de vulnerável e encaminhado ao presídio de Jataí.

FONTE:G1