Dono de casa onde menina foi estuprada e morta deve ser interrogado pela polícia hoje

Do R7

 
O corpo de Angélica foi encontrado com diversas perfurações, hematomas, e havia sinais de violência sexual Reprodução/ Rede Record

O dono da casa onde a menina Angélica Barbosa Romasco, de oito anos, foi estuprada, torturada e morta na última quarta-feira (15), deve prestar depoimento nesta segunda-feira (20).  

Alexandre Oliveira Machado está na carceiragem do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção á Pessoa).   

Ele teve a prisão temporária decretada após um depoimento de Andreus Vieira Batista, de 34 anos, o porteiro que confessou ter cometido o crime.    

Alexandre alugava a garagem da casa para Andreus, onde o porteiro guardava seu carro.

A casa, que foi cenário do crime, foi depredada na noite de sexta-feira (17) por vizinhos.   

A polícia não informou o que Andreus revelou que ocasionou o pedido de prisão de Alexandre, que já havia sido detido e depois liberado. Na casa dele, foi encontrada uma arma calibre 38.   

O crime

Angélica desapareceu na noite de quarta-feira, enquanto brincava, na frente de casa, no bairro Cidade Tiradentes, na zona leste de São Paulo. O corpo da criança foi encontrado com diversas perfurações, a maioria delas na cabeça, hematomas, e havia sinais de violência sexual. Um cordão foi amarrado nos braços e no pescoço dela.

Vizinhos e parentes suspeitaram do porteiro e avisaram a polícia. Ele chegou a desaparecer logo após o crime, mas foi encontrado pela polícia. No carro dele, havia manchas de sangue nos bancos, um rolo de barbante e uma calcinha infantil, que a mãe de Angélica reconheceu ser da filha.

O corpo da menina foi enterrado na manhã de sexta-feira, no Cemitério Municipal de Itaquera, na Vila Carmosina, zona leste da capital paulista.

Crueldade

Andreus não mostrou arrependimento ao confessar o crime para polícia. A informação foi passada, na sexta-feira, pelo delegado divisionário do DHPP, Itagiba Franco.

A crueldade foi tão grande que o criminoso chegou a desfigurar o rosto da menina com um alicate e também teria usado uma chave de roda para matar a garota. O homem conhecia a criança e a família dela. O delegado Franco classificou o crime como “asqueroso”.   

— Não se sabe com um ser humano é capaz de agir dessa forma, principalmente contra uma criança de oito anos. Isso nos choca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: