Oficiais da Marinha são suspeitos de estuprar adolescente, diz polícia

Do G1 PR, com informações da RPC TV Foz do Iguaçu

Uma adolescente de 14 anos foi vítima de um estupro coletivo em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, segundo a Polícia Civil. Entre os suspeitos estão três marinheiros e um adolescente, também de 14 anos. O caso aconteceu na tarde de quinta-feira (16) e os suspeitos foram detidos na manhã desta sexta-feira (17). Todos já foram ouvidos.

De acordo com o delegado Getúlio Vargas, responsável pelo caso, a menina saiu da escola mais cedo e foi convidada por um dos rapazes a ir para a casa de um colega, oficial da Marinha, no bairro Morumbi. Na casa, os três marinheiros, a menor e o outro adolescente consumiram uma grande quantidade de bebida alcoólica.

No início da noite, a garota foi levada pelos próprios suspeitos à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Além do estado de embriaguez, os plantonistas identificaram os sinais de violência sexual sofrida pela jovem e informaram a polícia. Investigadores foram até a unidade de saúde por volta das 23h para levantar as primeiras informações.

Ainda segundo o delegado, a garota disse não se lembrar de detalhes do que aconteceu, mas informou o local para onde havia sido levada. Com os dados, os três suspeitos, de 19, 20 e 21 anos, foram identificados, localizados e presos em flagrante. Eles foram encaminhados ao Batalhão do Exército, onde ficarão detidos O menor foi encaminhado ao Centro de Socioeducação (Cense) de Foz do Iguaçu.

Abuso
Ao serem interrogados, os três negaram envolvimento no crime, confirmaram que estavam na casa e presenciaram o estupro – segundo eles, praticado apenas pelo garoto de 14 anos, mas não impediram o abuso sexual. Para confirmar a violência, o delegado solicitou os exames de conjunção carnal. O laudo será anexado ao inquérito que será repassado ao Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria). A vítima deverá receber assistência psicológica.

“Ela estava bastante alcoolizada e inconsciente, sem poder oferecer qualquer resistência e foi forçada a praticar o ato sexual”, comentou o delegado ao explicar que os envolvidos responderão pelo crime de estupro de vulnerável. A pena prevista é de oito a quinze anos de prisão.

O comando da Capitania Fluvial do Rio Paraná, em Foz do Iguaçu, adiantou que os suspeitos responderão criminal e administrativamente pelo caso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: