Julgamento do pagodeiro acusado de matar ex-mulher deve acontecer nesta quarta sem a presença do réu

Do R7

Réu nega o crime e defende que ex-mulher cometeu suicídio Reprodução/Rede Record

Após quase cinco anos do crime, o pagodeiro Evandro Gomes Correia Filho, acusado de assassinar a ex-mulher em 18 de novembro de 2008 e também tentar matar o filho, irá a júri popular nesta quarta-feira (8), no Fórum Criminal de Guarulhos, na Grande São Paulo.  O julgamento está previsto para começar às 13h e deve acontecer sem a presença do réu que se encontra foragido desde a época do fato.

Se o músico não comparecer, o júri não terá a fase do interrogatório. Segundo o Tribunal de Justiça, a previsão é de que os trabalhos sejam finalizados em três dias. Um dos depoimentos mais aguardados será o do filho do pagodeiro.

Crime

Em 18 de novembro de 2008, Andréia Cristina Nóbrega morreu após cair do terceiro andar do prédio em que morava, em Guarulhos, na Grande São Paulo. O filho dela e do pagodeiro, na época com seis anos, sobreviveu à queda da mesma altura. Na época da morte, a polícia afirmou que Andréia se jogou e jogou o filho pela janela do apartamento para fugir do ex-marido, que tentava matá-los. Hoje, já um, o garoto vai ser ouvido em plenário na condição de sigilo. Durante o seu depoimento, não será permitido a presença da imprensa nem do público.

Versões

O promotor do caso, Rodrigo Merli, convocou ainda mais quatro testemunhas de acusação. Já da defesa, cinco serão ouvidos.

Em entrevista exclusiva ao programa Domingo Espetacular, da Rede Record, Evandro falou que foi ao apartamento da ex-mulher para ver o filho. Segundo a versão do Evandro, Andréia teria insistido para reatar o antigo romance e chegou a cortar a mangueira de gás da cozinha. Nesse momento, enquanto o réu tentava desligar o gás da cozinha, a mulher teria pego o filho e se jogado com ele da janela do quarto.

Merli não acredita nessa história e tem outra versão para o que aconteceu. Evandro teria ido sozinho ao apartamento procurar a ex-mulher. A imagem do circuito de segurança do prédio mostra Andréia chegando com o filho. Evandro aparece logo depois e entra.

Para o promotor, foi o músico quem cortou a mangueira do gás com a faca e ameaçou explodir o apartamento. Ela teria sido forçada a pular.

Antes do crime, Andréia já tinha registrado boletins de ocorrência contra o ex-marido. Ela relatou que era perturbada e ameaçada por ele desde a separação. No dia da morte, Evandro foi flagrado pela câmera de segurança saindo tranquilamente do local. Ele garante ter saído do local em choque.

Disfarce

O músico defende que a sua ex-mulher cometeu suicídio. Anteriormente, o pagodeiro só havia aparecido em 2010. Ele concedeu uma entrevista coletiva  disfarçado, usando uma peruca, óculos escuros e bigode. Na época, ele disse que está morando no Nordeste há dois anos, desde que sua prisão preventiva foi decretada, mas não informou em que Estado.

Ele também comentou que não vê o filho desde o crime e que caso seja inocentado, ele pretende pedir a guarda do menino. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: