Pais são indiciados por abuso sexual de filho de apenas seis anos em Cariacica

TV Vitória

Redação Folha Vitória
 
Após um mês de investigações, um casal foi indiciado por abusar sexualmente do próprio filho de apenas seis anos em Cariacica. Com base no depoimento da criança, o inquérito foi concluído nesta segunda-feira (13).
 
“Estamos concluindo o inquérito com o indiciamento dos dois porque ficou evidenciado que a criança praticava atos sexuais com eles. Ao que tudo indica, a mãe tem esquizofrenia. Ela será responsabilizada nos termos da lei com medida de segurança”, explicou o delegado Marcelo Nolasco.
 
A criança foi ouvida na 1ª Vara da Infância da Serra. Segundo o delegado, a vítima confirmou que era abusada sexualmente tanto pelo o pai quanto pela mãe, que sofre de esquizofrenia. A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) só ficou sabendo do caso depois que o Conselho Tutelar do município foi acionado pela creche que a criança estudava por ele apresentar um comportamento sexualizado na frente dos colegas.
 
Na ocasião, o pai negou as acusações e fez questão de mostrar que na televisão da casa da família todos os canais eróticos estavam bloqueados. Porém, a criança contou que era obrigada a assistir filmes pornográficos com os pais. Desde o surgimento das denúncias, a mãe e o menino foram separados e estão em abrigos. “A questão da prisão dos pais dependerá da Justiça”, finalizou o delegado.
 
O Caso
 
Depois que o caso se tornou público, a mãe do menino confessou o crime. A dona de casa de 29 anos foi levada para um abrigo após relatar que estava sendo ameaçada de morte pelo marido.
 
“O menino foi sexualizado muito novo, aprendeu tudo sobre sexo muito cedo. Ele disse que o pai mostrava filmes pornográficos para ele. A criança pedia para a mãe manter relações sexuais com ele”, explicou o delegado Marcelo Nolasco, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).
 
Segundo o delegado, a mulher afirmou que mantinha relações sexuais com o próprio filho com medo de que a criança tentasse o mesmo com o pai e acabasse machucada.

A mãe apresentou um laudo comprovando que é paciente psiquiátrica. Além disso, ela mostrou à polícia o remédio que toma diariamente, indicado para casos de esquizofrenia. “As declarações dela dão a entender que ela é uma pessoa alheia. Ela se refere ao filho como se ela assistisse a um filme de longe e não estivesse inserida naquilo”, acrescentou o delegado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: