Padrasto mata criança de 2 anos; Homem é suspeito de ter estuprado o menino antes do crime

 

Um rapaz de 22 anos matou o enteado de 2 anos no início da tarde desta sexta-feira (14), depois de jogar o menino contra a parede, no distrito de Nova Itapirema, região de Nova Aliança. O homem é suspeito de ter estuprado o menino antes do homicídio.

Diego Breciano, serviços gerais, estava sozinho em casa com o enteado, Daniel Machado Dutra Manheze, no momento do crime. De acordo com o delegado que acompanha o caso, Marcelo Guarnieri Parra, em depoimento, o suspeito confessou que jogou Daniel contra a parede e que esperou a mulher chegar do serviço para socorrer a vítima.

Patrícia, a mãe do menino, estava no serviço quando soube que a criança estava em casa desacordada. Ela levou Daniel ao Pronto Socorro central junto com vizinhos.

No Pronto Socorro o clima era de tristeza e dor ao ouvir os gritos desesperados da avó paterna do menino.  – Gritos da avó pelos corredores da unidade: “Esses monstros mataram meu neto. Eu não tenho mais meu anjinho. Ele parou de sofrer”.

Dalva Dutra Santana dos Santos, 57 anos, avó de Daniel, disse que o menino teve que fazer drenagem no crânio por conta de outras agressões já sofridas pela mãe e o padrasto. “Eles já vinham espancando meu neto outras vezes. Fiz fotos dele com o corpo todo cheio de hematomas”, fala chorando a aposentada.

Ainda segundo o delegado, Diego nega que tenha abusado de Daniel antes do crime. “Ele (Diego) confessou que jogou a criança na parede. Um dos médicos constatou que o menino tinha lesões anais visíveis, mas vamos aguardar o laudo do IML para poder concluir o caso”, disse o delegado.

A mãe de Daniel e o padrasto foram encaminhados para a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de São José do Rio Preto. O delegado explicou que a mãe será ouvida em Rio Preto para evitar maiores tumultos na delegacia, mas que não será presa. Diego foi indiciado por homicídio qualificado e ficará detido. Se condenado pode pegar até 30 anos de cadeia.

O laudo do IML (Instituto Médico Legal) com as causas da morte de Daniel deverá sair na próxima terça-feira.

POPULAÇÃO REVOLTADA

A notícia chocou a pequena cidade de Nova Aliança com pouco mais de 5 mil habitantes. Mais de duzentas pessoas cercaram a delegacia do município para protestarem contra o ato da mãe e do padrasto.

“Isso deixa a gente indignado. A população está abalada”, fala a vendedora, Camila de Oliveira Guilhermite.

Policiais da Força Tática de Rio Preto e homens da Polícia Militar de José Bonifácio estiveram no local para apoiar e conter os manifestantes. Revoltada, a população acusava o casal de assassinos.

Escoltado por diversos carros de polícia, Diego saiu abaixado e algemado em uma das viaturas. Já Patrícia, os policiais realizaram um forte esquema de segurança e ninguém viu a saída da mãe do menino.

(Continue acompanhando o caso em primeira mão, aqui na Gazeta do Interior)

(Fotos: Luiz Aranha)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: