Arquivo mensal: junho 2012

Menina de 10 anos usa sua câmera de videogame para flagrar pedófilo

Menina de 10 anos flagrou pedófilo Menina de 10 anos flagrou pedófilo (Foto Divulgação)

Deveria ser assim. Quando informamos direito nossos filhos e nossas filhas sobre os riscos que os rondam, podemos contribuir para que histórias escabrosas tenham um “final feliz”. John Fisher (foto), 46 anos, foi preso depois que uma garota de 10 anos mostrou à polícia a foto que ela mesma tirou dele a acariciando.

Para a polícia, a foto é uma prova indiscutível de pedofilia. Fisher foi preso por três anos e meio ontem, após julgamento no tribunal de Ipswich, na Inglaterra. A história foi publicada hoje no dailymail.co.uk.

Acho tudo isso um exemplo. Não só a esperteza da menina, o raciocínio rápido, a coragem e a habilidade de uma menina, legítima representante dessa nova geração multimídia. E também a ação da polícia inglesa. É um exemplo de como usar a própria rede e acessórios tecnológicos para desmascarar pedófilos e pervertidos – uma praga terrível na vida real e virtual. Esses doentes do corpo e da mente estão à solta e podem causar sérios traumas a crianças e adolescentes. Quantos casos não acabam em morte?

A primeira vez em que a menina foi abusada por Fisher, ela tinha nove anos. Contou à sua mãe (outra atitude importante e decisiva, porque muitas crianças, sem diálogo aberto em casa, se sentem envergonhadas e escondem isso dos pais). Nada foi feito contra o homem porque não havia prova.

Mas o pedófilo resolveu atacá-la novamente com carícias sexuais um ano depois, quando a menina tinha 10 anos. Inteligente, ela pegou seu aparelho de videogame Nintendo DS e usou a câmera para registrar o ato. Diante da evidência, Fisher foi detido e confessou ter abusado dela em janeiro de 2010 e em novembro do ano passado.

Nos próximos 10 anos, Fisher foi proibido pelo juiz de ter qualquer contato com crianças e adolescentes de menos de 16 anos.

“Ela teve coragem suficiente para vir a nós e relatar o incidente, dando todos os detalhes, com muita precisão”, disse ao Mail Annabelle Bunn, a oficial encarregada do caso, na polícia de Suffolk. “Embora Fisher no início tenha negado o abuso, ao ser confrontado com a imagem não teve outra opção a não ser confessar tudo que a menina havia denunciado”.

Não foi divulgado o grau de relacionamento ou parentesco entre Fisher e a menina.

Mas fica o alerta. Naturalmente, não é qualquer menina com essa idade que tem presença de espírito e coragem para reagir com tamanha sabedoria. Mas, se os pais ajudarem, nossas crianças podem ser menos ingênuas e vulneráveis, e mais preparadas para lidar com situações perigosas. Nessas horas, usa-se a tecnologia contra o agressor – e não vice-versa.

Os meninos e meninas de hoje são tão habilidosos nas novas mídias que podem sim se proteger, caso os pais os ajudem a não entrar em pânico e a fazer uso de sua competência.

Existe esse tipo de diálogo transparente a aberto em sua casa?

 

Babá abusa de filha de amigo, transmite ao vivo para pedófilo pela web e é presa

Babá abudou sexualmente de menor Babá abudou sexualmente de menor (Foto Divulgação)

A babá norte-americana Jennifer Mahoney, de 32 anos, foi presa nesta segunda-feira (23) após ter sido flagrada abusando sexualmente de uma garotinha de apenas cinco anos, de quem deveria cuidar.

 

O caso aconteceu em Nova Jersey e foi transmitido pela própria Jennifer, pela internet, via streaming (quando a ação acontece em tempo real, sem que quem assiste possa gravar), a um pedófilo que ela acabara de conhecer on-line.

Nas cenas, Jennifer aparece em cenas impróprias com menina e pedindo para tomar banho junto com ela. O FBI descobriu o caso após invadir a casa de Robert Ramos Jr., o pedófilo, no Texas, e achar em seu laptop indícios criminais que levaram à babá.

Jennifer vai ser julgada e pode pegar até 30 anos de prisão. A polícia investiga agora se a babá e o pedófilo já se conheciam também pessoalmente. A garotinha é filha de um amigo antigo de Jennifer, a quem ele tinha pedido o favor de olhá-la enquanto ausente.

Pedofilia: Marido de prefeita é preso por estupro de 2 meninos

O marido da prefeita de Ouro Verde do Oeste (PR), Cleunice Alves, foi preso na última quinta-feira em Toledo, município vizinho no oeste do Paraná, acusado de pedofilia.

Claudino Jaci Cardoso, 57 anos, é investigado desde junho por abuso de duas crianças e teve a prisão preventiva decretada depois que testemunhas ligaram o marido da prefeita ao caso.

O processo corre em segredo de Justiça, mas o delegado adjunto de Toledo, Edgar Dias Santana, informou que Cardoso é acusado de violentar dois meninos, de 9 e 10 anos. Segundo o delegado, ele teria oferecido dinheiro para que as crianças fizessem um serviço de limpeza.

Ao aceitarem, os meninos teriam sido levados para outro local e violentados sexualmente. Preso pelo Grupo de Diligências Especiais da 20ª Subdivisão Policial do Paraná, o marido da prefeita disse aos policiais que não tem envolvimento com o caso e atribuiu a “armações políticas” os depoimentos que levaram a seu nome.

Ele ficará preso na cadeia municipal de Toledo. “Ele deve permanecer preso para que não atrapalhe as investigações”, reforça o delegado.

Homem é preso suspeito de agredir

 

Clóvis Gomes da Silva, conhecido como Tou, foi preso na Cidade de Deus, na zona oeste do Rio, na noite de quinta-feira (28), suspeito de agredir e queimar a filha de apenas 1 ano e 8 meses. A criança deu entrada no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, com múltiplas fraturas na região torácica.

O caso foi notificado pelo hospital ao 1º juizado da infância e juventude.

Os médicos notaram que a menina chorava sem parar por três dias seguidos. Após a constatação das fraturas, foi determinado o acolhimento da criança pelo lar de Balthazar e Augusto, em Marechal Hermes, zona norte.

Uma diretora do abrigo procurou a polícia e noticiou os maus tratos sofridos pela menor, cujas lesões teriam sido causadas pelo pai, um usuário de drogas.

Ao receber a denúncia, a polícia constatou que Clovis tinha antecedentes criminais e contra ele havia um mandado de prisão pendente.

Após investigação, o delegado titular da DCAV (Delegacia do Adolescente e da Criança Vítima), Marcello Braga Maia, resolveu indiciar o suspeito por tortura, já que as lesões causaram intenso sofrimento físico à vítima.

Os familiares não compareceram à delegacia para prestar depoimento, com medo da reação de Clóvis. Com a prisão dele, a mãe da menina, a tia e a irmã mais velha serão ouvidas nos próximos dias esclarecer a situação.

O suspeito disse a polícia que a criança havia caído sozinha e que não ele estava em casa.

Antes da instalação da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) na Cidade de Deus, Clóvis era um dos principais traficantes de drogas da região, segundo a Polícia Civil.

Ele foi preso e condenado em três ocorrências diferentes por tráfico de drogas e associação para o tráfico, tendo ainda passagens por porte ilegal de arma de fogo e maus tratos.

Fonte: R7

Idoso é preso acusado de dar bicicleta para abusar de menina

A Policia Civil do Rio de Janeiro prendeu em flagrante, nesta sexta-feira, um homem de 60 anos, acusado de abusar sexualmente de uma garota de 10 anos. Ele teria oferecido, segundo a criança, uma bicicleta em troca.

 Segundo a polícia, Carlos Alberto Silva Martins foi visto por pessoas que passavam pela Rua Nelson Mandela sendo masturbado pela menina no interior do carro. Três dessas pessoas testemunharam na delegacia contra o homem.

 A garota relatou, na presença da mãe, que Carlos Alberto ofereceu-lhe o presente e a obrigou a colocar a mão dentro de sua bermuda e masturbá-lo. Carlos Alberto foi autuado por estupro de vulnerável, com pena de reclusão de 8 a 15 anos.

Homem mata a ex-esposa, violenta sobrinha e é preso em flagrante estuprando a própria filha;

Foto: Reprodução/R7

Foto: Reprodução/R7

Vicente Pires/DFO corretor de imóveis Hélio Barcelos Guimarães, de 49 anos, preso em flagrante estuprando a própria filha dentro de casa em Vicente Pires, região administrativa do DF. O maníaco tratava a garota com possessividade. Segundo o delegado Raimundo Vanderly, da 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte), Hélio passou a ter a filha como mulher. A jovem de 20 anos chegou a terminar o namoro por conta do ciúme e das agressões sexuais do pai, que não gostava que a filha saísse nem para trabalhar. 

De acordo com a polícia, o homem já tinha passado dez anos preso por ter matado a ex-mulher e tem passagem, também, por ser acusado de estuprar a sobrinha, de 14 anos, há mais ou menos cinco anos.

A garota veio morar em Brasília com o pai aos 15 anos de idade. A polícia conta que quando o homem descobriu que tinha uma filha morando em Palmas, Estado do Tocantins, fez contato com ela e pediu para que a garota viesse morar com ele em Brasília. Segundo o delegado, quando o pai começou a se insinuar para a garota, desde que começaram a morar juntos, ela mesma denunciou o caso à DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Na noite desta quinta-feira (21), “os vizinhos ouviram o grito de desespero e pedido de socorro da jovem e ligaram para a polícia, que chegou ao local e pegou o homem no ato sexual contra a própria filha dentro de casa”.

Ele foi preso em flagrante e levado para a 17ª DP. De acordo com a polícia, o corretor agora vai responder por estupro e pela Lei Maria da Penha, que trata de assuntos ligados à violência contra a mulher, pelo abuso contra a filha. Se condenado, pode ficar mais dez anos na cadeia.

Suspeito de pedofilia é preso em flagrante; mãe negociou filha

Topógrafo foi preso em flagrante em Parintins Topógrafo foi preso em flagrante em Parintins (Foto Reprodução/TV Parintins)

Um topógrafo de 62 anos foi preso em flagrante por pedofilia, na tarde desta segunda-feira (16), em Parintins. Segundo a Polícia Militar, ele estava sobre o corpo de uma menina de 11 anos, em um quarto improvisado nos fundos de um restaurante da cidade.

 

De acordo com Túlio Freitas, comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar, o suspeito estaria no local há algumas horas com a vítima. “Encontramos latas de cerveja no quarto. Ele estava em cima da menina, sem roupa e excitado. Também passava cenas de filme erótico na televisão. Em conversa com os policiais, a garota disse que estava no quarto havia pelo menos três horas.”

 

Freitas disse que a prisão foi possível após três denúncias anônimas de moradores de Parintins. “Estávamos em uma campanha e aliamos as informações dos moradores com as coletadas pelo serviço de inteligência da corporação”.

 

O comandante informou ainda que há a suspeita de que a mãe da vítima tenha envolvimento com o crime. “A Polícia Civil vai investigar se a mãe oferecia a filha em troca de algum benefício. A menina foi levada para o juizado da Criança e do Adolescente, acompanhada de conselheiros tutelares.”

 

Em depoimento à Polícia Civil, o topógrafo teria negado o crime e que se encontrava com a garota com frequência. Ele já responde a um processo na Justiça por abuso sexual de criança.